quinta-feira, 30 de setembro de 2010

50 anos de Flintstones

Assim como a homenagem ao mecânico que alegrou a nossa vida durante muito tempo e que continua em nosso imaginário depois de 25 anos de existência (ok, soou muito estranho essa frase!), a idéia é parabenizar os 50 anos dos Flinststones. Se lembra? Exato, é aquela galerinha lá cujo carro "pega no tranco" à base da corrida, que joga boliche com pedra e que tem um dinossauro como animal de estimação.

Pensar nesse desenho é pensar grande, mas também é pensar longe. Ele é um dos pioneiros e, com certeza, foi um dos responsáveis pela consagração do cartoon na televisão. E, claro, não poderíamos deixar essa data passar despercebida pra esse monte de personagem doido "de pedra".


Gostaram? Yabba Dabba-Do!

André N. Bueno


domingo, 26 de setembro de 2010

Tentativa.

A vida sempre foi e sempre será um universo repleto de tentativas. Grandes ou pequenas, elas continuam sendo tentativas. Mas não é para desprezá-las, pois são muito importantes. Antes mesmo de você nascer, seus pais já tentavam fazer você todo dia. E toda a sua vida foi repleta de tentativas. Tentavam fazer você falar, tentavam fazer você sorrir, mas também tentavam fazê-lo parar de chorar. Quando criança, você tentava ser grande. E de acordo com o crescimento natural, fica tentado a voltar a ser criança, em vão. De tão atentado, tentavam te acalmar para não quebrar o resto da mobília. Isso acabará mais adiante, sendo que o que fica mais atento é o coração que busca uma oportunidade pra tentar "arrasar" os corações alheios. Eita, coração atentado! Se soubesse onde estava se metendo não tentaria se arriscar tantas vezes nessa enrascada. Mas não tem alternativa. É tentador demais para um coração aventureiro deixar de desvendar esse desconhecido chamado amor. O tempo passa e, com ele, os amores e as tentações amadurecem. O que continua são as suas tentativas. Tentando entrar numa faculdade boa, tentava o vestibular. Tenta duas, tenta três ou quatro vezes, mas continua tentando ainda assim. E depois de entrar na faculdade, então? Só aumentaram as tentivas. Tentava não chegar atrasado na aula, mas também ficava tentado a dormir um pouquinho mais no dia seguinte. Várias tentativas de ficar estudando até de madrugada sendo jogadas fora, quando o sono batia na aula e seu rosto se atracava com o caderno. Por mais que a vida de universitário seja bacana, a liberdade tentava a todo custo te alçar. E você formou. Mas não foi assim que as tentativas acabaram, pois as responsabilidades vieram como se fosse um atentado terrorista. E você se torna um herói, sabia? Tentava a todo custo conciliar todos as tarefas e, ainda assim, tentar conseguir um tempinho para se dedicar a outra pessoa. Sim, tentou tanto que arranjou uma alma pra te dar uma atenção. Mas a situação mudou e você tem que ficar bem atento, pois coração não é terra em que se passeia. Agora a sua luta é diferente, pois ao invés de vários, o seu prazer será pra tentar conquistar diariamente um coração. Agora em dupla, a tentação vinha atentando a sua cabeça. Ela mostrava seus sonhos e o que você tanto dava atenção. Mas isso não tem mais sentido, pois agora você vem tentando ganhar aquela promoção que tanto queria. E viria em boa hora, pois as suas tentativas deram certo e agora vocês são em três. E é vendo aquela mãozinha segurando o seu dedo que você ficou tentado a tentar assistir a tudo de fora como uma terceira pessoa. Isso se chama felicidade. A felicidade é feita de tentativas. Você não chegou em sua plenitude, mas está tentando. E quem sabe não é agora que você consegue.

Quem não se Comunica certo, se Trumbica. Por Paula Dorsch

Ultimamente a presença de marcas nas redes sociais vem crescendo, seja para comunicar-se com seu público, aproximar-se e/ou para se promover, as empresas estão apostando cada vez mais nessa mídia. O problema de todo esse crescimento é que constantemente têm acontecido casos de total despreparo dos profissionais responsáveis por tais mídias. O mais recente que me recordo foi o caso do estilista (e marca) Sergio K. No dia 26 de Julho foi publicado no Twitter uma “piada” de mau gosto sobre pobres.

Depois disso, para se redimir o estilista publicou a demissão do estagiário que supostamente teria escrito a piada. Vale lembrar que no mesmo período o estilista assinou uma coleção mais popular com a loja C&A.

Os próximos tweets foram um show de erros de português.

Não bastasse o primeiro erro o estilista, ou quem quer que seja que tenha ficado responsável pelo twitter da marca, publicou posteriormente vários tweets com vocabulário pouco indicado para o espaço e mais, persistiu nas piadas de mau gosto.

Quando repreendido novamente pelos erros tweetou uma mensagem chamando os seguidores de “síndicos do twitter” .

Sergio K (a empresa e estilista) é um exemplo de como os profissionais de comunicação não devem proceder no Twitter ou em qualquer outro veículo online. Vocabulário chulo, erros de português e falta de estratégia são só alguns dos erros possíveis. O profissional e empresa que querem se posicionar online devem entender que a internet é uma via de mão dupla, onde quem escolhe entrar nesse universo – mesmo eu não considerando isso uma questão de escolha - está colocando a cara à tapa e deve se posicionar sabendo que está lidando com pessoas, críticas e atentas a tudo.

Esse post foi feito pela Paula Dorsch, que é estudante da UFES, blogueira - dona do Blog Laboratório -, minha amiga e, sem dúvida alguma, uma jovem promessa da comunicação brasileira. Fiquem ligados que vocês vão ouvir bastante coisa dessa menina. E, como um bom amigo, os elogios começam por mim.


André N. Bueno
@dedenb

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Alô Paris Hilton | Devassa

E a marca Devassa realmente veio para investir pesado em branding. Desde seu lançamento, ela tem atraído olhares tanto para a sua garota propaganda - Paris Hilton -, quanto às ações inovadoras que conseguiram abrir os olhos até do Conar (Conselho de Autorregulamentação Publicitária), que baniram a veiculação de um comercial da cerveja. E todo esse trabalho não acaba nisso.

Dando sequência em sua campanha estrelada por Paris Hilton, a cerveja Devassa agora lança o "Alô Paris Hilton", um número de telefone 0800 onde você pode ligar, digitar o código impresso em sua lata ou garrafa da cerveja e ganhar prêmios. Se ao ligar, quem atender for Paris, você ganha na hora um smartphone e ainda concorre ao grande prêmio: um final de semana em Los Angeles para conhecer a Paris Hilton, com direito a quatro acompanhantes.

Abaixo o filme da ação, veja mais no site www.devassa.com.br/aloparishilton


O post foi baseado no post do Blog Direto do Forno. Muito bom o blog, por sinal!

André N. Bueno

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Reposicionar pode ajudar: SKOL

Não é porque eu gosto de cerveja que eu vou elogiar a Skol - uma vez que não é a minha preferida e eu só bebo dela quando não existe a mínima possibilidade de tomar a cerveja do Zeca. No entanto, bato palmas para a comunicação da Skol, que se reposicionou e está cada vez mais jovem e, seus comerciais, cada vez mais interessantes e engraçados. E, fechando com chave de ouro, o conceito é assinado com o criativíssimo "Um por todos, todos por uma".

É um conjunto de filmes que vai desde o da Skol Litrão com o Beto barbosa até o mais atual, que é intitulado "Navio". Essa campanha, que é trabalho da F/Nazca S&S, também possui spots de rádio e ações interações na web.


Um bom reposicionamento de marca pode ser fundamental para atrair o consumidor disperso. Bom, já o discurso a ser usado vai depender da criatividade da criação e do insight construído pelo Planejamento.

A inspiração veio do blog Ypsilon2. Excelente por sinal. A Imagem e o vídeo foram retirados de lá.

André N. Bueno

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

As 20 melhores Campanhas em Mídias Sociais

Verdadeiros vendedores - seja de idéia ou de produtos -, as redes sociais são os ambientes que estão conseguindo proporcionar um aprofundamento maior no relacionamento das pessoas. Quando falo "relacionamento", estou citando a capacidade de pessoas compartilharem gostos, informações e uma infinidade de opiniões sobre tudo o que aparece. E, claro, as marcas têm a obrigação de se infiltrarem nesse ambiente para que, de forma não invasiva e que pareça natural, mostre que o seu produto está inserido no mesmo contexto de tudo que está "na língua" das pessoas.

E surgem daí os cases de sucesso em Mídias Sociais, que são aqueles registros de marcas que conseguiram se emplacar de uma forma totalmente criativa e gerando engajamento, estimulando a interação, proporcionando condições favoráveis para o reconhecimento e disseminação espontânea de marcas/produtos/serviços/idéias.


A idéia é pegar um conceito e saber utilizá-lo da melhor forma a ponto de fazê-lo se espalhar sozinho por toda a rede. Não?

André N. Bueno

25º Aniversário do Mário

Mário, Super Mário, Mário World, Super Mário World, Mário 64... Esses todos são exemplos de produtos e, também, um pouco da história que a marca Nintendo conseguiu inserir em toda a nossa vivência (seja na infância e, para alguns, na fase adulta). Deixar de comentar sobre esses 25 anos que o jogo Mário está fazendo é sem dúvida alguma esquecer um pouco tudo o que já vivemos, uma vez que cada evolução do game significa uma evolução em nós mesmos, ou uma "fase" que passamos. Entende?


Parabéns, Mário. Mário Brós, e não o do armário.

André N. Bueno

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O que define a Geração Digital? Por André Damasceno.

Já somos mais de 70 milhões conectados pelo Brasil a fora (Janeiro de 2010, Ibope). Somente em 2009 o comércio eletrônico arrecadou cerca de 10,6 bilhões, segundo o e-Bit. O brasileiro é o que passa mais tempo na internet no mundo - 48h/semana (Ibope Nielsen). Já se vende mais computadores do que TVs. Se interessou por esse números? Esses dados representam muitas coisas, porém, depende de como você os interpreta e a metodologia no qual você implanta.

A partir dos números acima, começo esse primeiro artigo com uma pergunta: Como as gerações futuras devem usar as novas tecnologias a favor da economia criativa e de ações sustentáveis?

O que define se você pertence a geração digital é a forma de como você consome e produz conteúdo, e não pelo fato de você ter nascido a partir da década de 1980. Ser geração digital significa fazer parte de uma nova cultura, novos desejos, novos conceitos. Se você possui essas características, seja muito bem vindo a Geração Digital. Isso mesmo, a principal característica do indivíduo pertencente a esta geração é a forma com que ele trabalha, explora os conceitos, desenvolve ideias, participa e envolve-se com o meio.

Números são apenas números se não forem bem interpretados. Veja o caso da cafeteria Café Bamboo, localizada aqui mesmo no Espírito Santo. A mesma desenvolve ações de relacionamento através do seu twitter e consegue mais do que clientes. Eles transformam números em RESULTADOS e aproxima o CONSUMIDOR da sua marca. isso é AÇÃO.

Nesse momento você deve estar se fazendo a seguinte pergunta: Geração digital não é estado/característica que define o consumidor/pessoa física?

Pense e reflita a pergunta. Como estão surgindo as novas empresas ou "Startup's"? ("Uma startup é uma organização formada para a busca de um modelo de negócios escalável e repetitivo." Fonte: http://readwriteweb.com.br)

Texto escrito por André Damasceno, que é Executivo de contas do Gazeta Online e dono do blog O melhor do Marketing. Além disso, é guerreiro, meu camarada e, sem dúvida alguma, é um dos integrantes claros da Geração Digital.


André N. Bueno

@dedenb

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Paquera entre adolescentes... há 60 anos!

Eu estava visitando alguns blogs durante esses dias e me deparei com o "Dois Espressos", que é um bem interessante que aborda os mais variados assuntos. No meio dos posts, me deparei com esse texto e a foto dessa carta. Como comunicação também é o estudo de tendências e linguagem, decidi trazer para cá o que o dono do blog quis nos mostrar. Trata-se de uma carta de um jovem rapaz para a menina pela qual ele estava apaixonado. E a carta foi escrita há 60 anos. Vale a pena dar uma conferida no estilo linguístico daquela época. Ou, pelo menos, saber como era a paquera!

"Em fevereiro de 1949 Maria conheceu Silverio, um rapaz do Rio de Janeiro que tinha vindo passar o carnaval em Juiz de Fora. Viram-se apenas uma vez e conversaram por pouco tempo, pois Maria não podia chegar tarde em casa. Silverio seguiu Maria até sua casa, anotou seu endereço e, dias depois, enviou-lhe a carta abaixo.

Era assim que um adolescente de 18 anos demonstrava seu interesse por uma jovem de 17… no final da década de 1940.

Carta para Maria:

(Clique na imagem para ampliá-la)

Como a história termina? O pai da Maria não permitiu que ela ficasse de papo com um rapaz estranho de outra cidade e eles nunca mais se falaram.

Maria arranjou um emprego na fábrica de tecidos Bernardo Mascarenhas, casou-se alguns anos depois, criou dois filhos e ainda mora no mesmo endereço.

E Silverio de Melo Pires? Casou-se? Teve filhos? Teve netos? Esses netos acessam a Internet?

Se você tem um avô chamado Silverio de Melo Pires, que durante a adolescência morou na Rua Pereira de Almeida, 43, perto da Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro, gostaria muito que você deixasse um comentário."

Muita bacana, não é mesmo?

André N. Bueno

@dedenb